(11) 2500-0123 | (11) 94150-1718 ragomes@uol.com.br

Hipertensão Arterial

O que é Hipertensão Arterial?

 

A hipertensão arterial é uma doença crônica caracterizada pelos elevados níveis de pressão sanguínea nas artérias, o que faz com que o coração tenha de bombear com maior esforço do que o normal o sangue, através dos vasos sanguíneos. Ou seja, a HTA é a elevação da pressão arterial acima dos valores considerados normais. A pressão arterial engloba duas medidas: a sistólica ou máxima (referente ao período em que o músculo cardíaco está contraído) e a diastólica ou mínima (o músculo está relaxado).

Os critérios atuais recomendados para o diagnóstico de HTA baseiam-se na média de duas medições da Pressão Arterial (PA), realizadas em pelo menos duas consultas e em que a pessoa esteja sentada. Assim, um aumento da PA sistólica igual ou superior a 140 mmHg, o aumento da PA diastólica igual ou superior a 90 mmHg ou o tratamento com anti-hipertensores definem a HTA, em adultos.

A Hipertensão Arterial é um dos grandes problemas de saúde a nível mundial por ser uma doença silenciosa.

É importante salientar que os principais fatores de risco para a doença renal crônica são hipertensão arterial e diabetes.

Nesses casos, o Nefrologista deve solicitar uma investigação completa na busca de uma doença de base responsável pela hipertensão arterial, como estenose da artéria renal (estreitamento da artéria), hiperaldosteronismo ou feocromocitoma (tumores da glândula adrenal), glomerulopatia, visando o tratamento adequado da condição predisponente e da hipertensão arterial para evitar o comprometimento da função renal.

Sobretudo, alguns cuidados gerais ajudam a proteger a saúde como um todo, inclusive a dos rins.

 

Quais são as recomendações podemos adotar para prevenir a hipertensão arterial?

 

  • Praticar exercícios físicos regularmente, acumulando pelo menos 150 minutos de atividades por semana;
  • Evitar o excesso de sal, carne vermelha e gorduras;
  • Controlar o peso corporal;
  • Controlar a pressão arterial;
  • Controlar o colesterol e a glicemia;
  • Não fumar;
  • Não abusar de bebida alcoólica;
  • Evitar o uso de anti-inflamatórios, sempre que possível;
  • Evitar a desidratação;
  • Realizar, uma vez por ano, exames laboratoriais para avaliar a saúde dos rins: dosagem de creatinina no sangue e análise de urina;
  • Consultar regularmente seu médico clínico;
  • Não fazer uso de medicamentos sem prescrição médica.

 

Entre em Contato

VOCÊ TEM DÚVIDAS SOBRE NEFROLOGIA? FALE CONOSCO AGORA.